28Jun

Um ano para a Copa: São Paulo se recupera e promete cumprir prazos

Obras estão dentro das novas metas de conclusão, e já é possível ver a Arena Corinthians com cara de estádio de abertura do Mundial de 2014

 

São Paulo será o centro das atenções em junho de 2014. Afinal, receberá a abertura da Copa do Mundo na Arena Corinthians, em Itaquera. Após algumas ameaças de o estádio não ficar pronto a tempo, tudo parece bem encaminhado: 79% das obras estão concluídas, e o palco já tem cara de estádio. Obras modernizam o entorno do local e geram empregos. Aeroportos já estão em obras também para receber mais passageiros. Segundo o Comitê Paulista, há quartos de hotéis para receber todos os turistas e torcedores, mas, mesmo assim, outros estão sendo construídos. Profissionais diretamente envolvidos no atendimento ao público estão fazendo cursos de qualificação.

 

A cidade de São Paulo ficou fora da Copa das Confederações, mas ganhou tempo para acelerar as obras. A previsão de entrega da Arena Corinthians, por exemplo, é dezembro deste ano. O Aeroporto de Viracopos, em Campinas, que será usado para desafogar o fluxo de Guarulhos, promete entregar um novo terminal até maio de 2014. Obras de execução no entorno do estádio estão dentro do cronograma.

- O (estádio do) Corinthians estará pronto em dezembro, temos muito trabalho a fazer, mas já estão colocando a grama hoje. Está chegando, como para a Copa das Confederações. Vamos pressionar, mas vamos ter os estádios que precisamos - avisou o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em evento na Praia de Copacabana, no Rio, nesta quarta-feira.

Mostrando que está tudo no ritmo certo, São Paulo celebrou, nesta quarta-feira, a marca de um ano até o Mundial. A Estação da Luz foi o ponto de partida da festividade pois será também o local de saída do Expresso da Copa que, nos dias de jogos, terá trens saindo entre a Luz e a estação Corinthians-Itaquera, sem paradas intermediárias, realizando o percurso em 18 minutos.

 

ESTÁDIO

 

No mês de maio, a Arena Corinthians completou dois anos de obras, que estão 79% concluídas, com 1.400 profissionais em ação. O local já tem cara de estádio, e neste momento a etapa é de colocação da manta sintética no prédio leste. No campo, está em andamento o trabalho de montagem do sistema de drenagem e resfriamento da grama, que será plantada ainda este mês.

Na parte estrutural, banheiros, lojas, camarotes, lanchonetes e restaurantes estão em processo de conclusão. Estão sendo colocadas estruturas metálicas das grandes paredes de vidro das fachadas oeste e leste, que abrigarão um grande telão de LED, e nas montagens de instalações internas dos sistemas de ar condicionado, elétrico, eletrônico e de água e esgoto.

A Arena Corinthians já sofreu ameaça de não ter a obra concluída para a Copa por questões financeiras. O clube e a Odebrecht esperam a liberação da linha de crédito de R$ 400 milhões do BNDES para pagar os custos da obra. Para que o valor esteja disponível o Corinthians deu como garantia a área onde fica o Parque São Jorge, conhecida como Fazendinha. A medida já havia sido oferecida ao Banco do Brasil, antes do clube paulista negociar com a Caixa, que se mostrou mais flexível com o negócio. Clubes não podem retirar recursos diretamente com o Governo, precisam de uma instituição financeira para intermediar. A liberação da verba é esperada para este mês ainda.

Além do valor do BNDES, o clube conta com a liberação de R$ 156 milhões de CIDs(Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento). Com os certificados em mãos, o Corinthians e Odebrecht poderão negociar no mercado com outras empresas e arrecadar recursos.

 

 

ANDAMENTO DAS OBRAS

A área que está sofrendo maiores mudanças é a de Itaquera, local da Arena Corinthians. Segundo o Comitê Paulista da Copa de 2014, cinco obras estão em andamento na região, com cronograma em dia, mais de 35% de execução, e a previsão de entrega é março de 2014. O investimento total estimado é de R$ 478,2 milhões, sendo R$ 345,9 milhões do Estado e R$ 132,3 milhões da Prefeitura. Confira as obras:

- Nova avenida de ligação Norte–Sul, no trecho entre a Avenida Itaquera e a Avenida José Pinheiro Borges (Nova Radial), incluindo as transposições em desnível sobre as linhas do Metrô e da CPTM;

- Nova avenida articulando a Ligação Norte–Sul com a Avenida Miguel Inácio Curi, junto à adutora da SABESP existente;

- Passagem em desnível (mergulhão) na Rua Dr. Luis Aires (Radial Leste), no trecho em frente as estações do Metrô e da CPTM;

- Rotatória e alargamento de pista no cruzamento da Avenida Miguel Inácio Curi com a Avenida Engenheiro Adervan Machado.

- Duas novas alças de acesso entre a Jacu-Pêssego e a Nova Radial e passarela entre as áreas norte e sul do bairro na altura da estação Artur Alvim. A ligação entre as vias facilitará o acesso à Marginal Tietê, Rodovia Ayrton Senna e Rodoanel, e consequentemente, ao Aeroporto de Guarulhos. Serão construídos dois viadutos ligando as duas avenidas e um pontilhão sobre o Rio Verde para passagem de veículos na Avenida Rosa Campanella.

Além destas obras, estão sendo desenvolvidos o Fórum de Justiça, um centro de eventos e escolas profissionalizantes.

 

 

AEROPORTOS

 

Um dos principais investimentos na cidade de São Paulo será nos aeroportos. Além de Congonhas, que ganhará uma linha de metrô próxima para levar os passageiros à rede de trens, os maiores gastos serão destinados aos aeroportos de Guarulhos e Viracopos, localizado em Campinas.

Em Guarulhos, o principal do estado, haverá ainda ampliação do pátio para mais 36 posições de aeronaves, mais 22 pontes de embarque e mais 10 mil vagas de estacionamento para veículos. Também será construído um quarto terminal, com capacidade para receber mais 12 milhões de passageiros por ano, que terá um hotel com 50 quartos, localizado na área restrita, dentro do terminal, antes da imigração, para os passageiros em conexão que precisam passar a noite antes de um voo no dia seguinte.

Hoje, Guarulhos atende 35 milhões de passageiros por ano, dividido em três terminais, um deles construído recentemente. O aeroporto passou pelo processo de concessão a um grupo particular em 2012.

O total de investimento previsto é de quase três bilhões de reais, e os terminais atuais já estão passando por reformas também.

O Aeroporto de Viracopos ganhará um novo terminal, que deve ser concluído até maio de 2014, com 28 pontes de embarque, 4 mil vagas de estacionamento, ampliação das pistas e 35 novas vagas para aeronaves, além das 30 já existentes. Ele atenderá 14 milhões de passageiros por ano.

 

 

HOTELARIA

A capital paulista possui hoje 42 mil quartos em hotéis, pousadas e flats, segundo informa a ABIH-SP (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo). O número já é considerado suficiente para receber o Mundial, já que uma medida para disponibilizar a hospedagem exclusivamente para o grande evento foi a transferência de congressos e feiras para outros períodos do ano. Mesmo assim, a expectativa da ABIH é de que ainda sejam criados mais 2 mil quartos até a Copa.

Segundo a Ahostelsp (Associação de Hostels de São Paulo) a cidade tem ainda mais de 2.500 leitos em hostels. Considerando toda a rede hoteleira da região metropolitana, é possível chegar ao total de 80 mil quartos.

 

 

LEGADO



São Paulo terá como legado algumas mudanças visíveis, como a melhora na sinalização turística das cidades, treinamento específico de Polícia Civil e Corpo de Bombeiros em grandes eventos, geração de 3 mil empregos diretos e indiretos, principalmente em Itaquera, e cursos para profissionais que vão lidar diretamente com turistas e torcedores. 

O Metrô oferece cursos de idiomas a 300 funcionários que atuam no atendimento ao público. Há um programa de qualificação profissional, chamado Via Rápida, que pretende ainda, no segundo semestre deste anos, oferecer 40 mil vagas para agentes públicos, profissionais de transportes, bares, restaurantes, hotéis, espaços turísticos e comércio, preparando os envolvidos com aulas à distância.

O Comitê Paulista prevê também a modernização de equipamentos esportivos e hoteleiros, tanto na capital quanto no interior e, para isso, a Desenvolve SP já recebeu pedidos de financiamento de cerca de R$ 197 milhões por meio da linha Investimentos Esportivos 2014, exclusiva para projetos relacionados à Copa. Estão previstos ainda outras melhorias gerais, como modernização dos sistemas de telecomunicações; atração de novos investimentos para a região de Itaquera; valorização do artesanato e da cultura local; e aperfeiçoamento dos planos de ação e de contingenciamento em segurança, saúde e transporte.

 

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/noticia/2013/06/um-ano-para-copa-sao-paulo-se-recupera-e-promete-cumprir-prazos.html


Deixe seu comentário

AGOSTO INCRÍVEL NA FRANCO & BACHOT

Associados

Selecione a cidade

Ou escolha por ordem alfabética

  • UBRAFE
  • ABIH
  • RENT MY BRAIN
  • Turismo Paulista
  • MW Way
  • Compre o Certificado Digital com desconto
  • IDTCEMA
  • São Paulo é tudo de bom